Repórter fotográfico Douglas Mansur faz homenagem a Dom Paulo Evaristo Arns com exposição em Curitiba-PR

adouglas1O mestre no Programa de Integração da América Latina da Universidade de São Paulo, membro do Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de Interlagos-SP, e repórter fotográfico Douglas Mansur faz exposição de fotos da trajetória do bispo emérito Dom Paulo Evaristo Arns em comemoração aos seus 90 anos de vida e doação pela causa do Reino de Deus. 

“Os caminhos de Dom Paulo em São Paulo”é o tema da exposição do fotógrafo Douglas Mansur que acontecerá a partir de amnhã (16 de setembro às 19:30 h) até o dia 23 de outubro de 2011, no espaço Mezanino da Praça do Iguaçu, no Memorial de Curitiba-PR.

Mansur retrata a missão de Dom Paulo com a coletânea de 55 fotos. São 20 anos de trabalho, desde os anos de 1980, de Dom Evaristo Arns junto às Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), negros e indígenas.

Dom Paulo Evaristo Arns é uma das lideranças religiosas mais expressivas no Brasil, na luta pelo fim da desigualdade social, em defesa dos direitos dos pobres. Combateu a Ditadura Militar. Agiu em favor das vítimas da repressão e tornou-se o bispo da defesa dos direitos humanos dos excluídos. Ensinou não perder a esperança e a vencer o medo em nome do compromisso com a vida. Incentivou a formação e o fortalecimento das CEBs e ressaltou a fé que a Igreja católica deve ser feita pelo povo, nas ruas, e não somente nos templos.

Outras homenagens foram realizadas, em todo o país, para o cardeal. Entre os movimnetos sociais o militante, poeta, do Movimneto dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST Ademar Bogo da Bahia, o homenageou com a poesia “A Arte de Ser”, que retrata o homem sábio de olhar atento e militante às questões sociais.

Ir. Núbia Maria da Silva(IMC)

Coordenação Nacional da Pastoral da Criança

Ação Comunicação Popular

 

 

 

adougas3 adouglas3

 

adouglas2 adouglas5

 

Fotos: Douglas Mansur

 

                                                            A Arte de Ser

                                            Para Dom Paulo, nosso eterno Mestre!

 

A fortaleza da Sé festeja a bela e brava vida

E a generosa natureza se enlaça com os feitos

Os passos coerentes persistem na justiça

E os pobres, a qualquer tempo, saboreiam seus efeitos.

Os mártires ressurgem em contos e memórias

E abraçam com fineza o sábio e os saberes

Nas celas os cadeados balançam deschaveados

Sinais enferrujados dos perversos poderes.

Há nuvens e neblina sobre as utopias

Que brincam de esconder a liberdade

Mas nada intimida nem destrata

Quem soube ultrapassar a tempestade.

No ontem e no hoje as marcas se fecundam

Com o olhar atento, cordial e militante

De um ser que se confunde com bandeiras

No eterno caminhar do justo caminhante.

És Paulo, pátria, peleia pelo povo

Altivo, és confundido com o templo

As gerações futuras sorrirão de orgulho

Por tê-lo tido (entre os melhores), o melhor exemplo. 

(Ademar Bogo)

Bahia, setembro de 2011.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.