Bodas de Porcelana da Pastoral da Criança de Sanharó na Diocese de Pesqueira-PE

“Laudate Dominum omnes gentes. Laudate Dominum omnes populi!” (Sl 117).

“Louvai ao Senhor, nações todas, glorificai-o, todos os povos!” (Sl. 117) 

abaner

Era o ano de 1991. Estava Eu recém-chegado à Sanharó para mais uma Missão Pastoral. Nos idos de agosto, convidamos algumas lideranças Maria do Socorro Macedo, dona Maria Almeida, Giselurdes, Romilda Sobral e Maria da Soledade para darmos início à Pastoral da Criança. Inicialmente, contamos com a disponibilidade e boa vontade de Socorro para a Coordenação. Receberam treinamento da então Coordenadora Diocesana Maria Eunice.

A semente que fora lançada em terra boa e uma vez cultivada, regada, e adubada com muito zelo, cresceu e tornou-se uma árvore que vem dando os seus frutos e salvando vidas de gestantes e de crianças de zero a seis anos de vida.

Na verdade, a árvore cresceu não sem muitas dificuldades, mas com determinação das muitas lideranças que ao longo desses anos vêm fazendo-a florescer atendendo às necessidades de centenas de pessoas que hoje estão também com a mesma idade. Rompeu desafios e se ornou uma jovem com raízes mais profundas nesta “terra onde correm o leite e o mel”. Ela tornou-se adulta, podemos dizer, e conta agora – entre outras lideranças – com a Coordenação de Luiz Vieira de Pontes Neto sob a zelosa Coordenação Diocesana de Maria Adriana e Silva que carinhosamente chamamos de “Meu Coração”, pois é assim que ela nos trata a todos.

Desejamos, que por longos anos, nossos sucessores, no momento o Pe. José Gomes de Melo possam fazer valer o que o Evangelho tão bem explicita e afirma: “Tudo o que fizestes ao menor dos meus irmãos foi a mim que o fizestes” (Mt 25,40).

Estamos num mundo onde cada vez mais a vida está ameaçada. É preciso defendê-la de todas as formas sutis e perversas que a ameaçam. É questão de vida ou morte. Portanto, desenvolvamos uma compreensão eco teológica para podermos não só entender a vida no plano humano, mas em toda a sua biodiversidade.

Que o Senhor Deus, criador e curador, vele cada vez mais por sua vinha e sejamos os bons vinhateiros que Lhe apresentamos os bons frutos da colheita. Que a Bendita Virgem Maria acompanhe com o seu maternal amor todos os que se esmeram dia a dia no cuidado dos pequenos, sofridos, desnutridos, ou quem sabe, abandonados, por meio das habilidosas mãos dos que lhes trazem acolhida e amparo. Na fé, na esperança e no amor, tenhamos os mesmos sentimentos do Coração de Jesus!

Com estima e apreço abraços a todos.

Cordialmente,

                            Pe. Eliseu Francisco dos Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.