18º Grito dos Excluídos: juntos pela vida…

Aconteceu no último 07/09  promovido pelo Fórum das Pastorais Sociais da Arquidiocese de Teresina, o 18º Grito dos Excluídos/as, que tinha como tema: “O Estado que temos; o Estado que queremos” que foi uma manisfestação em prol dos mais necessitados e que encontram-se a margem das decisões e excecuções dos poderes públicos.

A concentração das Pastorais Sociais aconteceu em frente o T.R.E. onde houve a Espiritualidade que englobou  uma reflexão pautada nos valores e nos sonhos de todos/as aqueles/as que se encontram anseosos por ter seus direitos respeitados. A caminhada que seguiu rumo a Av. Marechal Castelo Branco onde ocorria o Desfile oficial do Estado, o inicio da mesma foi marcado pela presença de Dom Jacinto Brito (arcebispo de Teresina), que além de falar da importância da Mobilização Popular e da grande seca que atinge todo o Estado do Piauí, especialmente a região de Picos, São Raimundo Nonato, e Campo Maior, todas áreas onde a Pastoral da Criança desenvolve suas atividades de promoção da vida e vida plena, concedeu a todos os presentes sua calorosa e marcante bênção, impulsionando a todos/as a continuar sua luta em defesa da vida e de melhores condições vida para todos/as.

A caminhada pela vida e pelos reconhecimentos dos direitos de cada cidadão piauiense, passou pelas ruas Frei Serafim e Marechal Castelo Branco, sendo a cada passo engrossada por cidadãos que queriam unir suas forças para gritar alto e em uníssono, que querem seus direitos garantidos, que sonham com um Estado mais justo, fraterno, com melhores condições de saúde, educação, cidadania. A Pastoral da Criança marcou presença neste ato público em defesa dos direitos humanos e mostrou sua “cara” para a sociedade, e afirmou que quando a vida e os direitos estão em jogo, a Pastoral está lado a lado com o povo que precisa ser reconhecido e tido com partícipe de uma nação que respeite a vida e a promova em todos os cantos e em todas as repartições públicas.

A vida buscada pelo Forum das Pastorais Sociais só pode ser concretizada quando toda a sociedade despertar do sono que envolve-a desde que o Brasil deixou de ser um país de todos para ser um país de poucos. Juntos pela vida e juntos pelos direitos de cada cidadão de ser olhado e amado como herdeiro de uma Pátria rica em recursos naturais, Humanos e sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.