Arquivos mensais: janeiro 2013

“Ano da fé”

Fé, palavra que escreve com apenas duas letras, cujo significado ultrapassa todo o nosso entendimento. É o antigo símbolo batismal da igreja de Roma. Sua grande autoridade vem do seguinte fato. “Ele é o símbolo guardado pela igreja Romana, aquele onde Pedro, o primeiro apostolo, teve sua fé”.

Todo cristão tem por obrigação de exercitar a sua fé, pois é através dela que direcionam a nossa vida. “O homem sem fé, é um homem sem razão, pois é ela que dá vida e sentido a nossa existência.”

A nossa profissão de fé começa com Deus, pois Deus é “o primeiro e o ultimo” o começo e o fim de tudo. O credo começa com Deus pai, pois o pai é a primeira pessoa divina da santíssima trindade.

Vivemos num mundo, onde o humano tornou-se desumano, a visão compassiva esfriou-se, poucos exercitam a compaixão e a benevolência, até um dos símbolo de nossa fé que é o crucifixo tornou-se peça de museus e não cabe mais nas repartições de nossos lares, muito menos em nosso peito, é ultrapassado, não tem mais sentido de existir. Até algumas instituições estão aderindo a esta modalidade, é muito triste, mas é pura realidade.

Diante da presença atraente e misteriosa de Deus, o homem descobre sua pequenez. Diante da sarça ardente, Moises tira as sandálias e cobre o rosto em face da santidade divina.

Crer em Deus, o único, e ama-lo com todo o próprio ser tem conseqüências imensas para toda a nossa vida.

Seguir Jesus, muitos seguem, amar e apaixonar-se por Jesus, poucos arriscam, entregar a vida por Jesus em prol do mundo só alguns. Na própria convocação dos apóstolos, muitos desistiram com as desculpas mais esfarrapadas, uns tinham que enterrar os mortos, outros precisavam cuidar da vinha, outros não podiam, porque tinham que ararem a terra para o plantio e assim por diante. Hoje em sua comunidade, qual o trabalho que tem impedido de você seguir o Cristo sem Reservas, ou seja, em espírito e em verdade. Não te conheço, mas talvez poderia ser, a colheita de seu café, as vacas que você tem que tirar o leite, a sua fabrica que não pode parar, a produção que não pode cair, os depósitos bancários, etc. A igreja e os círculos bíblicos pode deixar para depois, não precisa ter pressa. Esta é uma realidade nua e crua vivida pela nossa igreja, a igreja que foi construída a partir da paixão e morte de nosso senhor Jesus Cristo, a igreja confirmada por Pedro e Paulo, e seus seguidores, não podemos deixa predominar em eu seio este marasmo, não podemos deixar que o demônio com suas astúcia assuma nenhum degrau do nosso templo.

O documento de Aparecida já afirmava: “A Igreja necessita de forte impulso que a impeça de se instalar na comodidade, no cansaço e na indiferença, à margem do sofrimento dos pobres. Necessitamos que cada comunidade cristã se transforme num poderoso centro de irradiação da vida em Cristo. Esperamos um novo Pentecoste que nos livre do cansaço, da desilusão, da acomodação ao ambiente. Vamos seguir o exemplo de Santa Terezinha do menino de Jesus, que dizia: confiar em Deus em qualquer circunstância, mesmo na diversidade. Santa Terezinha do Menino Jesus, rogai por nós.

Expedito Scheffer Pereira

Pastoral da Criança da Paróquia Nª Senhora do Bom Conselho na cidade de Belo Jardim Diocese de Pesqu

Pastoral da Criança da Paróquia Nª Senhora do Bom Conselho na cidade de Belo Jardim Diocese de Pesqueira –PE, reuni seus voluntários e lideres para um  dia de confraternização.

No dia 20 de janeiro de 2013, a coordenadora Sônia Maria da paroquia Nª Senhora do Bom Conselho reuniu seus lideres e voluntários para um momento de lazer, em uma bela chácara onde todos poderão aproveitar o dia com seus familiares e amigos. Ela como sempre atenciosa com seu jeito meigo de acolher a todos. Momento de muita alegria onde podemos nos confraternizar, contar historia e fazer o que de melhor sabemos fazer quando estamos juntos. Também estiveram presentes conosco a coordenadora diocesana Maria Adrianna  e equipe.  As Coordenadores dos ramos que formas as paroquias na cidade de Belo Jardim, Ariana Tenório da Paróquia Nª Senhora da Saúde e Maria José (zeta) da Paroquia São Pedro que foi também foi convidada, mas por motivos superiores ficando para uma próxima vez. Durante o dia a piscina foi à salvação para o calor que estava fazendo e não esquecendo dos aniversariantes do mês, foi feito  um bolo onde todos comemoramos essa data com nossos irmãos aniversariantes.

Precisamos de momentos assim para fortalecer e animar a missão, pois, devemos mostrar que nosso trabalho de voluntário é desafiador, porém com um proposito de fazer o outro feliz.

 

Dalmo leite

Multiplicador da Ação Comunicação Popular

QUAL É NOSSA IMAGEM DE DEUS! COMO LIDER DA PASTORAL DA CRIANÇA


O profeta Elias interferiu e garantiu que a voz de Deus fosse ouvida bravamente. Ele incomodou bravamente quem dominava  o povo que estava de acordo com o regime anti cristão adotado pelos governantes daquela época.

Mas Elias foi perseguido e ameaçado de morte, e achou que neste momento Deus faria algo milagroso para salvá-lo da perseguição, e nada aconteceu então Elias ficou sem esperança e fugiu e foi esconder-se nas cavernas.

Lider, quantos de nós não pensamos um dia em fazermos isso, quando estamos aflitos, com medo e desesperados, por não conseguirmos fazer o melhor, para estas crianças, gestantes e suas familias?  e achamos que o melhor  é largar tudo, nos escondermos de todos e de tudo, vivendo no isolamento, sem voz e vez e sem ação.

Elias teve que mudar, primeiramente reconhecer-se fraco e necessitado, precisou mudar sua imagem a despeito de DEUS. É isso que temos que fazer também, e não acharmos que somos os salvadores da pátria, que vamos acabar com as diferenças sociais e intelectuais. Elias se abriu para outras experiências, quando sentiu que Deus, pacifica o coração, as palavras e dirige nossas ações. Sendo assim ele teve forças para voltar e continuar seu trabalho de conscientização do povo, de criticas e de alento ao povo sofrido e desamparado de toda a sorte.

Lider! Faça você também como Elias, procure se abrir mais para o conhecimento através das capacitações, dos inúmeros instrumentos que a pastoral da criança traz até você, nos jornais, rádios entre outros.Quanto mais você estiver em sintonia com sua vontade de ajudar e na busca de mais conhecimentos, você terá sempre este alento, esta brisa suave e a certeza que Deus estará te auxiliando  sempre, nos momentos de tribulações e dificuldades na sua caminhada de líder da Pastoral da Criança. Então que imagens de Deus estamos levando? Que imagem de Deus temos em nosso coração e mente quando vamos fazer nossas visitas? Sera que estamos enganados e precisamos perceber Deus de outra maneira?

E em nosso trabalho na pastoral da criança, será que às vezes fazemos vista grossa diante de alguma injustiça frente aos mais pequeninos?

É preciso “revisitar” a bíblia e nossa espiritualidade para reencontrar de fato um Deus que caminha com a gente, que ama incondicionalmente, que sofre com a traição, mas não abandona a gente, pois ele sabe que somos limitados e que necessitamos dele sempre.

Lider! Acredite mais em você, na sua missão, pois Deus estará sempre nos encorajando de todas as adversidades que encontramos nesta caminhada de Pastoral da Criança. Faça uma meditação espiritual em sua alma, pedindo sempre que o Espirito Santo, mostre a melhor forma de você enxergar qual é de fato a sua imagem de Deus neste trabalho da Pastoral da Criança, e assim você terá todo o suporte necessário para seguir firme e forte, sem desanimo, com alegria na alma e sempre disposto a vivenciar este amor incondicional de Deus.

 

PAZ E BEM!

Cordialmente, Alfredo Vinci – Lider e Capacitador da Pastoral da Criança setor São José do Rio Preto – SP

Mogiana vai à missão no Maranhão

A cidade de São Luís do Maranhão recebeu, na madrugada de hoje, a mogiana aposentada Maria Nair Campos da Costa, de 74 anos. Ela, que atuou como líder na Pastoral da Criança da Paróquia São Pedro Apóstolo, em César de Souza, nos últimos cinco anos, foi para o nordeste do País com a missão de levar o conhecimento de líder de pastoral a outras pessoas a serem capacitadas. O objetivo da missão é zelar pela vida das crianças daquela região. Da capital maranhense, ela seguirá para uma comunidade indígena, a 400 quilômetros dali, um lugar acometido pela seca. O compromisso é de ficar lá por 12 meses.

“Esse ano (2012) recebi vários sinais de que era a hora de me dedicar a este tipo de trabalho. Primeiro me chamou a atenção uma mensagem na revista Brasil Cristã e, logo depois, ao abrir um jornal da Igreja, me deparei com um anúncio sobre a Jornada Missionária e uma convocação para missionários leigos. Neste momento, senti que Deus me chamava para um trabalho maior”, conta a aposentada. Nair deixou em Mogi o marido, três filhos e seis netos que sempre a apoiaram na decisão.

A primeira viagem foi em julho, quando precisou fazer um curso na Diocese de Zedoca, já em São Luís. Foram os primeiros 15 dias longe da família. Desde então, passou por alguns testes de saúde e de perfil. “Começo o trabalho efetivamente hoje e estou à espera de outras três pessoas para seguirmos até a comunidade”, diz Nair.

Longe da família, ela carrega um sentimento de paz interior. “Jamais os deixaria sem saber o que eu realmente iria encontrar. Foi difícil porque a distância física é muito grande, mas no coração estamos sempre juntos. É a missão da minha vida, de dedicar este ano ao próximo, sem saber ao menos quem ele é”, completa.

A coordenadora diocesana da Pastoral da Criança de Mogi, Artele Batista de Melo Pacheco, diz que vão para este tipo de missão, geralmente, pessoas que já acompanham o trabalho da Pastoral há muito tempo, como é o caso de Nair.

A iniciativa é da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança e convoca voluntários de todo o País. Este ano, o Estado de São Paulo enviou seis pessoas para comunidades carentes, uma delas de Mogi e outra de Suzano. A segunda, Ana Medeiros, embarcará para o Ceará ainda nesta semana.

Os trabalhos já foram desenvolvidos em diversas regiões carentes de estados como Ceará, Pará, Amazonas e, agora, Maranhão, que também sofre com o período de seca.

Os voluntários são mantidos financeiramente pela Diocese local. Lá, precisam se adaptar à realidade vivida pelas pessoas da região. “Barco, caronas, cavalo. Cada um se vira como pode, de acordo como o povo de lá vive”, afirma a coordenadora da Pastoral.

A Pastoral da Criança é uma entidade ligada à Confederação Nacional dos Bispos (CNBB) e tem como objetivo promover o desenvolvimento de menores até 6 anos de idade em seu ambiente familiar e na comunidade. Na Cidade, ela acompanha 2.064 crianças e 1.477 famílias de vários bairros. Mogi possui 178 líderes e 115 equipes de apoio. Em todo o Alto Tietê são mil voluntários.

O Diário de Mogi Online – 15/01/2013

Homenagem póstuma Magda Moraes da Silva

A Pastoral da Criança comunica o falecimento de Magda Moraes da Silva, pedagoga e assessora técnica da Coordenação Nacional, na área de Brinquedos e Brincadeiras.  Magda faleceu no dia 24 de janeiro de 2013, em Aracaju/SE.

Reproduzimos abaixo a homenagem feita pelo Assessor Voluntário de Imprensa da Pastoral da Criança em Sergipe, Valter Costa.

 

A pedagoga Magda Moraes da Silva, grande colaboradora da Pastoral da Criança no estado de Sergipe, no Brasil e no mundo. Assessora técnica da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança até ano passado partiu hoje ao encontro de Deus. Muitos foram os seus feitos durante sua passagem memorável pela Terra.

Em 2001esteve em missão no Timor Leste junto com Ana Ruth Rezende Góes e afirmaram: “A Pastoral do Timor Leste é um grande sinal de evangelização, libertação e organização comunitária na construção da nova nação timorense”.

Falar a partir de mim é muito suspeito. Desde o meu primeiro contato com ela fui contagiado pela sua alegria e auto estima. Pela sua história aprendi muito, com o seu incentivo me sentir mais capaz, pela sua maneira de ouvir as pessoas e daquele diálogo, para mim muitas vezes chato e sem corência que algumas pessoas expunham, ela retirava algo de bom. Na penúltima vez que estivemos juntos em 19 de Outubro de 2012, quando da ocassião da Assembléia Estadual da Pastoral da Criança pudemos conversar muito durante a carona que ela me deu e me falava desde sua infância em Estância até a paixão por andar de moto e por seus filhos. Conversamos tanto e tantas coisas ela me disse que não caberiam em uma simples postagem, lembro que trouxe até um sapato no carro que iria para uma festa de aniversário a noite, porém de tudo que connversamos e vivenciamos juntos neste dia algo me marcou muito, ao elogiá-la disse: “que nada você é muito parecido comigo”, ouvir isto de alguém que você tanto admira, foi uma honra. E na última vez que conversamos como sempre a admirei convidei para participar junto comigo da minha primeira capacitação em Missão e Gestão depois de capacitado em Salvador e mais uma vez ela me surpreende com um elogio e ficamos combinados que teria uma participação dela nesta capacitação. Aproveitamos o momento e conversamos sobre outras coisas, inclusive um probleminha de saúde que havia descoberto recentemente. Depois me convidou para ser seu assitente passando os slides na ministração que fazia. Esta inclusive já havia visto outra vez, mas como sempre foi fantástica e parecia algo novo.

Além de uma foto dela segue um texto de 2006 de uma publicação da Pastoral da Criança que recortei de um depoimento de uma líder de outro estado sobre a amamentação e de como ações estratégicas simplis causam um efeito eficaz na vida das pessoas. Assim foi a vida desta pessoa por quem nutro sincero respeito e amor, não pelos elogios que ela direcionou a mim, mas pela forma como a ação de Jesus na vida dela transformou e motivou a minha gerando ainda mais sentido e amor por coisas simplis que muitas vezes nem notamos que estão ao nosso lado e fazem uma diferença enorme. E Magada, tenho certeza e sem medo de errar, fez a diferença que o mundo precissava dentro de suas limitações. Com ela eu fui pai de alguém mais velho do que eu para mostrar a pessoa a dificuldade que ela tinha de perdoar os traumas vividos no passado e a partir do reconhecimento deste iniciar o processo de perdão, já fiz retiro breve de silêncio, “uma tortura” para quem ama falar como eu, mas tinha um significado, com ela eu deitei no chão e muitas vezes viajei na minha emoção e vivi momentos inesquecíveis, com ela fiz até uma dancinha, acredito que indiana, na grama e liberei muitas tensões do meu dia dia tão corrido e muitas vezes conturbado.

E agora tenho certeza que fim, nem sempre é ponto final, muitas vezes quer dizer finalidade. A sua existência realmente teve uma finalidade e esta me alcançou numa dimensão que nem eu mesmo tenho como dimencionar. Até nosso próximo encontro em Deus, pois Ele é o céu e se por acaso descobrir quem é minha mãe por lá, não esquece de dizer a ela o que eu já havia lhe dito. Que ela faz uma falta tremenda na minha vida, mas também que toda a força e sacrificio dispensados por ela com os meus estudo começa acontecer em breve. Pena que vocês duas não estarão presentes para visualizar, mas as guardarei em meu coração em todos os momentos. Saudade Eterna permanecerá em mim, mas esta é uma saudade boa, pois voces foram pessoas que não passaram apenas pelo mundo, mas o tornarm diferente, o marcaram.

Valter Costa
Assessor Voluntário de Imprensa da Pastoral da Criança em Sergipe

MISSA DOS SANTOS INOCENTES

ARQUIDIOCESE DE SÃO SALVADOR DA BAHIA

A Pastoral da Criança da Arquidiocese de São Salvador se fez presente na Missa dos Santos Inocentes, que aconteceu no dia 28 de dezembro de 2012, na Igreja da Santíssima Trindade, Água de Meninos, Salvador, Bahia. A missa foi realziada com o intuito de refletir sobre a violência que atinge crianças e jovens na Bahia. O evento é realizado pela Pastoral do Menor juntamente com a Pastoral da Criança, Conexão Vida, Infância e Adolescência Missionária, o Projeto Consolação e a Pastoral Afro.

A celebração dos Santos Inocentes é histórica e relembra o massacre ocorrido na vila de Belém. Ao saber do nascimento de um novo rei (Jesus), o rei Herodes teve medo de perder o trono e mandou assassinar todas as crianças do sexo masculino de 0 a dois anos. Estes inocentes que morreram foram considerados os primeiros mártires da história da Igreja. E nos dia de hoje nos faz lembra milhares de crianças que são mortas em todo o mundo por motivos banais. A missa foi presidida pelo Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Salvador, Dom Gilson Andrade.da Silva.

Colaboração: Edson dos Santos de Jesus – Comunicador Popular

 

Zilda Arns, uma Médica Pastora

Direto do Blog Ventos que Sopram do Marajó

Zilda Arns, uma Médica Pastora	

Vento do agito, da calmaria
lembre aqui no meu quintal
aquele sorriso de cantoria
de uma linda flor angelical		

Flor do sorriso maravilhoso	
Que soube se doar de paixão
ao santo trabalho silencioso
o bendito Campo de Missão

Menina de Santa Catarina
Flor dos movimentos sociais
ela se formou em medicina
a contra gosto dos seus pais

Logo que foi pra faculdade	
começou a arregaçar a mão
contra a infantil mortalidade
causada pela desidratação	
		
Se formando em Pediatria
ela já evidenciava a vocação
de quem na base da alegria
sabia trabalhar de coração

Pela dedicação na Pediatria
vai ao Paraná, Sul do Brasil
assumir a estadual diretoria
do setor materno-infantil

Dona de coração voluntário
amplia sua generosa visão
para o trabalho comunitário
combatendo a desnutrição

Vento da calmaria, do agito
tu sabes de quem tou a falar
é de Zilda, do sorriso bonito
da ação solidária popular

Sua ação feita com paciência
visando a comunidade, o lar
combatia prática da violência
nos contextos sócio-familiar

Nas suas atividades de vida
via que as doenças da nação
só poderiam ser combatidas
com a prática da prevenção

Pediatra alma dos idealistas
Zilda busca se aprofundar
nos trabalhos de sanitarista 
voltado pra pobre população

E ela que tinha forte crença
no Deus que quer de nós ação
achava que muitas doenças
poderiam ter erradicação

O seu sorriso feito da poesia
certo dia teve a imaginação
de desenvolver metodologia
pra combater a subnutrição

Zilda ajudou com simplicidade
a salvar a vida de muitos bebês
de três,  cinco meses de idade	
baseado em João capítulo seis

Ela tinha um especial carinho
pelo milagre da multiplicação
aquele dos pães e Peixinhos
do Capítulo Seis de São João

Vento, idealista companheiro
Zilda Arns muito estimulou
uso do lendário Soro Caseiro
que a inúmeras vidas salvou

Soro caseiro tão memorável
é Indolor, feito por via oral
em mistura de água potável
duas de açúcar e uma de sal

Foi este Soro uma santa idéia
na base da líquida reposição
o remédio contra a diarréia
a causadora da desitratação

Santa mulher das atitudes	
estimulava na sua paz gentil
cinco ações básicas de saúde
contra a mortalidade infantil

Cinco gestos recomendados:
Saúde da Gestante, Vacinação
Soro Caseiro, Peso Controlado
e a Maternal Amamentação

Vento das ações mais belas
eu sei que consegues refletir:
Se os homens fecham janelas
Deus uma porta sabe abrir

Sei que nas tuas lembranças
claro que recordas João, seis
também Pastoral da Criança
criada ano de Oitenta e três

Irmã dum ativista libertário
Dom Evaristo Arns, Cardeal
Zilda do apego Comunitário
Funda a Importante Pastoral

Seu sorriso solidário, ativista
achava que o carente pessoal
poderia ser o protagonista
de uma transformação social

E como santo instrumento
de multiplicação, motivação...
Zilda Arns leva conhecimento
sobre temas como educação

Seu lindo espírito solidário
contava com a participação
dos visionários comunitários
sem governamental ligação

Longe de ser  enclausurada
na burocracia dum hospital
era a mulher de caminhada
com o lindo sorriso angelical

Longe de ser qualquer doutora
que se limita a mero receitual
transparecia ser  uma pastoral
com sua bondade medicinal

Mulher solidária, caridosa
Zilda estava lá na fundação
da Pastoral da Pessoa Idosa
serenamente na coordenação

Flor Naturalmente Risonha
aos Idosos dava orientação
sobre problemas de insônia
e urina solta, alta pressão...

Médica das mais generosas
diferente de alguns da nação
na Pastoral da Pessoal Idosa
sabia dar especial atenção

Mesmo sendo da Pediatria
a médica parceria vai fazer
com o pessoal da Geriatria
sempre ligada a   C  N  B  B

Zilda da ações comunitárias
recebeu um convite pastoral
à uma atividade humanitária
Missão de  Paz Internacional	

Vento, sumano visionário
eu sei que muito dói em ti
e dói no voluntário solidário
falar dos muitos ais do Haiti

Ah, dói  lembrar o ai haitiano
povo em péssimas condições
extorquido por americanos
e isso ao longo de gerações

Quando aquele povo sofrido
mergulha numa guerra civil
o Haiti, mais empobrecido
vai receber ajuda do Brasil

Vento, um dia um terremoto
sacudiu aquela pobre nação
e entre os milhares de mortos
tava Zilda, em Pastoral Missão	

Partiu cumprindo ordenança
na hora do discurso, reflexão
que falava sobre as crianças
tão necessitadas de atenção

Sua voz recheada de carinho
falava do pássaro cuidador 
que protege seus filhotinhos
das garras de um predador

No seu discursar emocionado
o último da sua bela missão
dizia ser um direito sagrado
a Criança viver sob proteção

Vento do mais brando agito	
dos balanços motivacionais
a irmã do sorriso tão bonito
partiu, e em Missão de Paz

Flor humana feita  de poesia
da voz de compasso musical
traduzia o tom da sociologia
quando falava do tecido social

Religiosa de alma carismática
que no escombro da comoção
partiu em atividade diplomática
e no pleno Campo de Missão

Era uma alma tão iluminada
no mundo mesquinho, cruel
que se já achava privilegiada
com a indicação para o Nobel

Linda, era serena missionária
um sorriso doce, meigo olhar
que não tendo cor partidária
optou pelo dom de partilhar

Ah, meu grande amigo Vento
aquela descendente de alemão
soube honrar um JURAMENTO
que tanto enfatiza a gratidão

E tu que falas bem às claras
nunca vi esta irmã de Cardeal
cobrando até o olho da cara
do necessitado pobre pessoal

Zilda que atendia as consultas
só na base do fraternal amor
não é igual a gente que insulta
com um alto e desumano valor

Zilda Arns forjada nas pelejas
deixou saudades até demais
partiu dicursando numa Igreja
e em Missão do Deus da Paz

Seu sorriso de Anjo Missionário
hoje em dia tanta falta nos faz
diante de um sistema precário
único, perverso, vilão, ineficaz...

Jetro Fagundes
Farinheiro Marajoara

Jornal 194 • Zé Doca • Maranhão – Assembleia

Realizou-se nos dias 21 e 22 de julho de 2012, a Assembleia do Ramo São João Batista, O Encontro foi na Chácara da Mangueira, em São João do Carú. Estavam participando 07 comunidades com seus representantes: São João Batista – Centro, Sonrisal, Vila Buriti, Vila Manoel Ramalho, Rua do Limão, Santarém Novo e Vila Polino. Estavam conosco Maria Helena de Costa Barros – Coordenadora de Setor; Manoel Raimundo Ferreira da Silva – Coordenador de Área, vindo de Zé Doca;  Alciney Barroso da Silva – Coordenador de Ramo; e Wanilza Gouveia Martins – missionária.

jornal 194 zedoca_ma_assembleia

Colaboração: Maria Helena da Costa Barros

Jornal 194 • Taubaté • São Paulo – Comunicador Popular

Foi realizado pela primeira vez na Diocese de Taubaté a Capacitação de ?Comunicador Popular, ministrada pela Capacitadora Cícera Conceição Santos de  Santana e contou com a participação de 13 integrantes da Pastoral da Criança das cidades de Taubaté, Caçapava e Pindamonhangaba.

Saiba Mais sobre a Ação de Comunicador Popular


Comunicação é um dos meios mais importantes na divulgação dos trabalhos entre as comunidades, Ramos e Setor.

Foram 2 dias de muita atividade, nos quais foram realizadas leitura, estudos e partilha da Palavra; dinâmicas para integração do grupo e atividades de treinamentos relacionados à multiplos meios de comunicação (teatro bíblico, boletim, jornal, mural, cartaz e mural da igreja).

Esta Capacitação foi realizada com o intuito de fornecer aos participantes técnicas diversificadas para informar as comunidades de forma mais atrativa e eficaz sobre as atividades e campanhas da Pastoral da Criança, bem como sobre os eventos das próprias  paróquias.

 

Colaboração: Cícera e Maria Aparecida • Coordenadoras do Setor de Taubaté